3 dicas para trabalhar mais depressa

Como trabalhar mais depressa

3 dicas para trabalhar mais depressa

3 dicas para trabalhar mais depressa 620 350 Bruno Brito

O artigo de hoje é dedicado à arte de trabalhar mais depressa. Existem por aí milhares de apps que podem melhorar a nossa vida, mas nem sempre sabemos da sua existência ou do que são capazes de fazer (como a já mencionada e ainda tão desconhecida f.lux).

Estas dicas são especialmente úteis para quem passa o dia a abrir e fechar os mesmos programas, a alternar entre vários itens no seu clipboard e para quem perde sempre imenso tempo à procura dos ficheiros que acabou de alterar e gravar.

Vamos a isto!

Lançar aplicações

Passamos a maior parte do tempo agarrados ao teclado, mas quando chega a altura de lançar uma aplicação, temos de passar para o rato. Será que tal é necessário? Não. Podemos lançar qualquer app mais rapidamente se utilizarmos o teclado e uma aplicação como o Launchy (para Windows) ou o Quicksilver (para Mac) – são ambas gratuitas.

Launchy e Quicksilver

Estes programas funcionam de forma similar – configuramos uma Hotkey (como Ctrl+Barra de Espaço) e o programa surgirá, para digitarmos as primeiras letras da aplicação que pretendemos. O programa aprende com o uso que lhe damos, ao ponto de bastar carregar no “C” para lançar o Chrome ou “F” para o Firefox, se forem essas as apps que lançamos com maior frequência (no meu caso, o Filezilla).

Estas apps são capazes de mais, visto suportarem plug-ins. Podemos, por exemplo, utilizá-las para fazer contas rápidas (escusando de abrir a calculadora), para controlar uma playlist ou para efectuar uma pesquisa no Google ou na Wikipédia.

Um Copy/Paste melhorado

O Copy/Paste é uma invenção maravilhosa. Durante o dia, quantas vezes será que fazemos Ctrl+C e Ctrl+V? Mas o clipboard do sistema operativo é limitado – só guarda um item na memória e não tem histórico. E se quisermos recuperar aquele link que colámos há 1 hora atrás? E se quisermos alternar entre 3 ou 4 elementos diferentes para colocar informação num formulário?

É aqui que entram aplicações como o ArsClip (para Windows) e o ClipMenu (para Mac) – ambos gratuitos. Guardam todos os elementos que copiamos, sendo depois possível configurar uma Hotkey para lançar a aplicação e escolher qual dos elementos queremos colar agora.

O ArsClip e o ClipMenu

Para além de melhorar consideravelmente o Copy/Paste, estes programas podem também colar algo sem formatação (plain text) quando copiamos algo formatado e vão para além do armazenamento de texto – também podem guardar imagens ou outro tipo de ficheiros.

O ClipMenu até suporta snippets. Já falei na utilidade deles e dos Text Expanders para escrever mais depressa e este é um excelente complemento para esses programas.

Aceder rapidamente aos ficheiros recentes

Não sou propriamente a pessoa mais organizada do mundo quando chega a altura de guardar os meus ficheiros. Tenho várias pastas e sub-pastas, sim, mas a dada altura comecei a prestar cada vez menos atenção a isso.

A razão? A descoberta do Everything (grátis, para Windows) e do antigo Blast, agora Trickster ($9.95, para Mac).

Quando estamos a criar/editar ficheiros para um projecto, geralmente sabemos o nome deles (ou uma parte), apenas não temos a certeza onde os gravámos – ou simplesmente demora muito a lá chegar.

Para contornar esta situação, há 2 apps que recomendo.

Everything

O Everything é tudo o que a pesquisa para Windows devia ser – depois de indexar o disco rígido, podemos lançá-lo com uma Hotkey (eu gosto de Ctrl+Alt+F) para abrir a janela e iniciar a nossa pesquisa.

A diferença face à pesquisa do Windows? Não leva 3 horas a encontrar o ficheiro que procuramos, mas sim 1 segundo. Só sabemos a extensão do ficheiro? Não faz mal, podemos procurar por algo do género *.psd para visualizar apenas os ficheiros de Photoshop, por exemplo.

O Everything para Windows

O facto de ser super rápido permite um drag & drop instantâneo a qualquer momento, útil quando queremos arrastar imagens para o WordPress ou aquele MP3 que acabámos de gravar para o Soundcloud.

Para Mac, o melhor substituto não é o Trickster, que abordo a seguir. Na verdade, o mais parecido que encontrei foi o HoudahSpot, que obtive num bundle mas custa $29. O Spotlight (que vem com o OSX) não é mau, mas se precisares de algo mais robusto, provavelmente o valor será justo.

Blast/Trickster

O Blast fica ali quietinho no system tray do OSX e ao visitá-lo podemos rapidamente consultar os ficheiros mais recentes – sejam os que acabámos de fazer download, os que modificámos e gravámos ou os que acabaram de surgir no Dropbox.

Podemos abrir o ficheiro a partir dessa janela ou arrastá-lo para outra aplicação ou para a web. Com um clique no lado direito, podemos abri-los no Finder ou optar por outro tipo de acções.

O Blast para Mac

Não sei ao certo o que mudou neste programa desde que passou para Trickster, porque ainda utilizo a versão anterior, mas certamente não haverá de ser muito diferente.

Conclusão

Estas aplicações requerem alguma habituação ao início (especialmente a decorar as Hotkeys e a integrá-las no nosso workflow) mas, quando bem usadas, sem dúvida que nos poupam muito tempo em tarefas rotineiras. Recomendo vivamente todas – aliás, são essenciais para a escrita de todos os meus artigos.

Esqueci-me de alguma? Manifesta-te nos comentários!

Fotografia:

Se quiser entrar em contacto comigo, pode enviar-me um e-mail para [email protected] ou preencher o formulário abaixo.

NOTA: Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

3 dicas para trabalhar mais depressa

Tempo de Leitura: 5 min
0