Tower — Maior Produtividade com este Cliente de Git

Tower — Maior Produtividade com este Cliente de Git

Tower — Maior Produtividade com este Cliente de Git 1240 700 Bruno Brito

Saber trabalhar com Git é uma competência fundamental para qualquer programador. Fui apresentado a este sistema de controlo de versões em 2014 e, desde então, nunca mais participei num projeto sem recorrer à ajuda desta autêntica “máquina do tempo”.

O Git é um sistema muito poderoso, indispensável para evitar a perda de código e essencial para trabalho em equipa. Mas, por ser tão completo, nem sempre é intuitivoe às vezes as coisas correm mal.

Apesar de estar bastante confortável com o uso de Git no terminal, decidi recorrer a uma solução mais visual para identificar com maior facilidade as alterações efetuadas em cada commit. Foi nessa busca que encontrei o Tower, o cliente de Git que te vou apresentar hoje.

Esta aplicação, disponível para macOS e Windows, procura facilitar a vida de todos os programadores que trabalham diariamente com Git, independentemente dos seus conhecimentos na linha de comando ou da complexidade da acção em causa. E faz, na realidade, um ótimo trabalho!

Se estás reluctante em abandonar a linha de comando, não estejas. Conseguirás ser muito mais produtivo com um GUI como o Tower. E o mais provável é que a aplicação te ensine ainda mais sobre este sistema.

Estas são as minhas 5 funcionalidades preferidas:

1. Desfazer acções com CMD + Z

Podemos voltar atrás (undo) em muitas acções de Git no terminal, com a ajuda de comandos como git reset, git reflog, git commit --amend ou git revert. Mas, com o Tower, é possível desfazer a última acção com CMD + Z, um atalho praticamente universal, que podemos utilizar em qualquer outra aplicação.

A lista de comandos de Git que podemos desfazer é bastante vasta e envolve commits, branches e stashes, sendo uma funcionalidade bastante popular tanto para iniciados como para utilizadores avançados.

Também é possível refazer (redo) uma acção recorrendo a outro atalho bastante comum: CMD + SHIFT + Z.

2. Arrastar e Soltar (Drag and Drop)

Muitas acções podem ser realizadas com um arrastar e soltar (drag and drop). Tanto acções simples, como merges ou pulls, como tarefas mais complexas (como fixups e squashes) podem ser efetuadas sem largar o rato.

É até possível reordenar o histórico de commits (fazendo um Interactive Rebase) recorrendo a esta funcionalidade.

3. Quick Actions

Esta é uma das minhas funcionalidades preferidas, porque gosto de manter os dedos no teclado sempre que possível.

À semelhança de algo que poderias encontrar num editor de texto como o VS Code ou o SublimeText, é possível abrir um painel para acções rápidas premindo CMD + SHIFT + A.

Com o painel aberto, as acções possíveis surgirão à medida que vais escrevendo o que pretendes. Estas são algumas possibilidades:

  • mudar de branch;
  • alterar o perfil do autor;
  • consultar tags ou ficheiros;
  • navegar para outro separador.

4. Gestão de Pull Requests

No Tower, é possível criar, comentar, fazer merge ou fechar Pull Requests sem sair do cliente de Git. Por outras palavras, deixei de precisar de abrir o browser para ir ao GitHub 😎

Esta funcionalidade também é compatível com outros serviços populares, como o BitBucket, GitLab, ou Azure.

5. Acções Automatizadas (como Stashing ou Fetching)

Muitas acções são repetitivas e o Tower procura facilitar a vida nesse departamento.

Exemplo disso é o fetching automático, que é feito periodicamente no background com a frequência que definirmos. De referir que o Tower nunca te deixará fazer um git push sem fazeres fetch primeiro, visto que o git push da aplicação é sempre com a flag --force-with-lease.

Stashing é outro exemplo de tarefas monótonas que o Tower procura facilitar. Sempre que queiras mudar de branch com ficheiros por inserir num commit serás convidado a adicionar o teu trabalho à Stash.

Existem muitas outras acções que foram simplificadas; por exemplo, também é possível clonar um repositório remoto com apenas um clique.


Como vês, o Tower tem muito a oferecer. Podes experimentar a aplicação gratuitamente durante 30 dias, sem qualquer restrição. A aplicação é grátis para alunos e professores.

Se gostares da experiência, a licença “Basic” custa 59 euros por ano. Se trabalhas com Git regularmente, acho que lhe devias dar uma hipótese!

    Se quiser entrar em contacto comigo, pode enviar-me um e-mail para [email protected] ou preencher o formulário abaixo.

    NOTA: Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

    Tower — Maior Produtividade com este Cliente de Git

    Tempo de Leitura: 4 min
    0