Setapp

BetterTouchTool

BetterTouchTool – Maior Produtividade em macOS

BetterTouchTool – Maior Produtividade em macOS 1240 700 Bruno Brito

Há já vários anos que ouço falar da BetterTouchTool, uma aplicação venerada por inúmeros programadores e lifehackers por aí fora. Este mês, quis acrescentar alguns novos automatismos ao meu workflow, pelo que decidi finalmente testá-la.

Está à altura do hype? Sem dúvida! 😎

Neste artigo, vou partilhar contigo os primeiros automatismos que criei. Esta aplicação é altamente complexa (e incrivelmente personalizável), portanto, ao início, pode intimidar um pouco. Mas, se lhe dedicares um pouco da tua atenção, sem dúvida que aumentará consideravelmente a tua produtividade em macOS!

A BetterTouchTool permite configurar todo o tipo de periféricos – teclados, ratos, trackpads, a Touch Bar… e até aceita instruções MIDI.

No meu caso, comecei pelos 3 dispositivos que mais utilizo:

  • Teclado;
  • Rato (Performance MX);
  • Trackpad do MacBook Pro.

Ainda assim, o meu maior foco foi mesmo no teclado. Sou um grande fã de atalhos de teclado (estes são os essenciais para macOS), mas nem sempre é fácil memorizar novos comandos. Podes ver alguns dos meus truques para acelerar esse processo consultando este artigo.

Vamos então explorar a BTT!

Criando uma tecla “Hyper”

Devido ao elevado número de aplicações que já tenho instaladas, comecei por criar uma tecla “Hyper”. Este foi o meu primeiro passo, opcional, mas que recomendo. Em que consiste?

A tecla Hyper (ou Hyper key) é uma tecla que representa um conjunto de teclas pressionadas em simultâneo: SHIFT + CTRL + CMD + OPTION.

Esta nova tecla abre-te um conjunto de novas possibilidades, porque nenhuma aplicação utiliza uma combinação de teclas tão complexa – ou seja, não existe risco de entrar em conflito com outros atalhos já existentes e reservados para outras apps.

A tecla “Hyper” pode ser qualquer uma, mas por norma, a tecla Caps Lock é a escolhida para esta funcionalidade – o seu uso é demasiado raro (para a maioria das pessoas) e fica numa ótima posição do teclado, visto que já estamos habituados a aceder àquela área com os dedos para premir o SHIFT ou o CTRL.

Existem várias ferramentas que podemos utilizar para este remapeamentoKarabiner-Elements é, provavelmente, a mais popular.

Eu comecei precisamente por esta app, mas após a instalação, deparei-me com vários problemas – os meus teclados deixaram de ter o idioma correto, alguns botões do meu rato deixaram de funcionar, etc.

Depois de algum tempo no Google e no Github, lá consegui resolver todos estes inconvenientes, com a excepção de um: utilizo diariamente 2 teclados diferentes, e sempre que um passava para ISO, o outro voltava a ficar ANSI. Altamente frustrante.

Quando comecei a procurar alternativas, reparei que Andreas Hegenberg, o criador da BetterTouchTool, tinha lançado numa versão recente da app uma opção, ainda experimental, que tinha precisamente o objetivo de trocar a tecla Caps Lock pela HYPER.

Juntei assim “o útil ao agradável”. Desinstalei o Karabiner-Elements, que seria apenas um intermediário para a BTT, e concentrei o meu novo workflow exclusivamente nesta app.

Instalei então a versão trial da BetterTouchTool e segui para a parte divertida: personalizar! 🔥

Os meus Atalhos para o Teclado

Na BTT, abunda a personalização. Podes definir se um comando deve ser executado em todos os teclados que utilizas (ou só alguns) e se a sua execução se deve repetir enquanto a tecla é premida, por exemplo. Optei por deixar todas essas opções em default.

Também podes criar atalhos que funcionem apenas com determinada aplicação aberta. É algo que tentarei explorar no futuro, mas por agora, foquei-me apenas em atalhos gerais (All Apps).

O resto é simples: à esquerda do painel adicionas um novo comando, ao centro a ação (ou conjunto de ações) que deve desencadear, e à direita personalizas campos adicionais, que surgem consoante o contexto.

Seguindo a lógica que apresentei acima, o primeiro passo foi a criação da tecla “Hyper”, que depois da tal atualização não foi desafio – bastou escolher a tecla Caps Lock e escolher o trigger “Act as Hyper Key”.

Criar uma Hyper Key na BTT

Com esta tecla a funcionar, criei depois atalhos para lançar as diversas apps que utilizo diariamente para programar (o VS Code, o Firefox Developer Edition e o iTerm) e para escrever (o Safari e o SublimeText). Por fim, criei um novo atalho para o Alfred (Hyper + Space), porque o anterior não era tão natural para mim.

BTT Launch iTerm

Para garantir que tinha algum tipo de feedback visual quando lançava estas aplicações, acrescentei o trigger “Show HUD Overlay” a cada um destes comandos, exibindo um overlay no ecrã assim que o comando era executado.

BTT Hud Overlay

Mais tarde, também reparei que essa é uma das opções que tens à direita, diretamente nas definições do comando “Launch”, pelo que nem precisas de criar 2 triggers separados.

Os meus Atalhos para o Rato

O rato que utilizo (Logitech Performance MX) já tem drivers que permitem a configuração de comandos adicionais, mas ainda assim decidi personalizar 2 botões que ainda não estavam a 100% – o Thumb Back e o Thumb Forward.

Logitech Advanced Click

Para os definires, tens que alterar a configuração destes botões conforme a imagem acima, definindo que são cliques e alterando o seu “Button number” para algo que depois faça correspondência com a BTT.

A partir daí, passam a configuráveis na BetterTouchTool.

BTT Mouse Triggers

Os meus Gestos para o Trackpad

No caso do trackpad do meu MacBook Pro, criei 3 gestos com 3 dedos para o manuseamento de janelas – um swipe para cada lado coloca a aplicação a 50% do tamanho e posicionada no lado respetivo, e um swipe para cima maximiza-a.

O BTT também te traz enorme liberdade para o posicionamento e redimensionamento de janelas, mas por agora continuo fiel ao Moom, que menciono aqui. Como tal, os triggers do trackpad reproduzem os mesmos atalhos de teclado que defini no Moom.

BTT Trackpad Triggers

Em resumo, esta aplicação abre opções quase ilimitadas na criação de workflows e certamente criarei automatismos bem mais complexos no futuro.

A BetterTouchTool permite sync da tua configuração com o Dropbox e tem um fórum com partilha de presets, para te inspirares.

Se quiseres experimentar, a versão trial da BetterTouchTool dá-te acesso ilimitado a todas as funcionalidades durante 45 dias. Eu só precisei de 1 semana para me render ao seu potencial e adquirir a licença vitalícia – que custa cerca de 20 euros, mas também existe uma standard de 8 euros.

Esta aplicação faz ainda parte do SetApp, um serviço de subscrição que inclui imensas aplicações de qualidade.

Setapp

Setapp – as 10 melhores apps deste serviço para macOS

Setapp – as 10 melhores apps deste serviço para macOS 1240 700 Bruno Brito

O Setapp é uma enorme coleção de aplicações de produtividade para macOS, que podem ser utilizadas sem limtes a um preço muito convidativo.

Podes testar este serviço gratuitamente durante 7 dias, instalando e testando todas as aplicações que pretenderes.

Se gostares da experiência, podes continuar a aceder a toda a gama de aplicações do Setapp por $9.99 (USD) por mês (existem planos especiais para estudantes ou para quem tem vários Macs).

O Setapp funciona como uma espécie de “App Store” que te dá acesso a algumas das melhores aplicações de produtividade disponíveis para macOS, sempre atualizadas, praticando um modelo de assinatura mensal (ou anual) em vez de teres de adquirir cada aplicação individualmente.

À data deste artigo, o serviço conta com 192 aplicações disponíveis. Esse número tem vindo a crescer, com várias aplicações bastante populares a serem adicionadas todos os meses.

Estas são algumas das aplicações da lista.

As aplicações do Setapp

Com tantas apps, por onde começar?

Muitas das minhas aplicações preferidas para macOS fazem parte desta suite, pelo que te vou apresentar o meu top 10. Sugiro que comeces por aqui.

Se ficares fã, como existem tantas outras aplicações para funções mais específicas, o melhor será sempre explorares toda a oferta. Eu próprio uso muitas mais do que só estas 10.

Vamos a isto!

#1: Path Finder

O Path Finder é, para mim, o melhor explorador de ficheiros que existe. Quando adquiri o meu primeiro macOS, em 2009, esta foi a primeira aplicação que me vi obrigado a comprar, e será sempre uma das primeiras coisas a instalar num novo computador.

Estas são algumas das principais funções:
Tabs e Bookmarks;
– 2 janelas lado-a-lado;
– Sincronização de pastas;
– Editor de texto e imagem integrados;
– Eliminação segura de ficheiros do disco.

Path Finder para macOS

Depois de utilizares este programa, dificilmente quererás voltar a usar o Finder.

Se preferires um explorador de ficheiros menos artilhado, podes também dar uma olhadela no Forklift, que também faz parte da Setapp.

#2: Trickster

O Trickster é uma das minhas aplicações indispensáveis para macOS.

Esta aplicação fica na menubar e está sempre atenta aos últimos ficheiros que editaste. Assim, estarão sempre por perto quando precisares de voltar a pegar neles. Parece trivial, mas é uma tarefa que faço dezenas de vezes, todos os dias.

Podes até filtrar a lista de ficheiros pela aplicação que tens aberta no momento (por exemplo, ver apenas ficheiros com extensão docx se estiveres no Word).

#3: CleanMyMac X

O CleanMyMac X tem, para mim, um nome algo infeliz, mas a verdade é que já eliminou muitos GBs desnecessários do meu macOS. Foi uma agradável surpresa quando lhe dei uma hipótese.

Com o tempo, o teu computador ficará cheio de ficheiros inúteis (a maior parte deles utilizados como cache pelas aplicações), e não é raro recuperar 20 ou 30 GB cada vez que utilizo esta aplicação.

O programa permite a remoção de aplicações (sem deixar vestígios) e até te informa quais os ficheiros mais pesados do teu disco rígido, para o caso de já não fazerem falta.

#4: iStat Menus

Esta é, de longe, a aplicação mais popular para acompanhares o estado do sistema – seja os picos de utilização do CPU, a velocidade de download ou o ponto de situação da bateria.

O iStat Menus também te pode apresentar o estado do tempo e até oferece um widget para o Centro de Notificações do macOS, se o utilizares.

iStat Menus para macOS

Se optares por exibir muita informação, vais ficar com a menubar bastante cheia, mas é aí que a aplicação seguinte te pode ajudar! 😎

#5: Bartender

Se tens muitos programas abertos na menubar do teu macOS, é normal que fiques sem espaço nessa área do ecrã.

Com o Bartender podes recolher aqueles ícones que nem sempre precisas, para ficar com o ecrã bem mais limpo, ou até optar por um visual completamente minimal, em que até o relógio fica ocultado.

#6: Marked

Esta aplicação é algo específica, mas ainda assim sinto que merece fazer parte desta lista, visto que a uso praticamente todos os dias.

Se produzes artigos para a web com regularidade, o Marked é super útil – especialmente se escreveres em Markdown.

Estas são algumas das principais funcionalidades:

  • verificar se algum link está partido;
  • indicar o número de palavras do conteúdo;
  • converter de Markdown para HTML ou até para PDF.

#7: Sip

O Sip é o meu color picker preferido – sempre que preciso de saber qual é a cor de algo no meu ecrã recorro a esta aplicação, seja através de um atalho de teclado ou de um clique na menubar.

Esta é outra aplicação que considero indispensável para macOS.

Entre outras funcionalidades, posso criar paletas de cores, converter cores entre vários formatos, marcar cores como favoritas e comparar o contraste entre 2 cores.

#8: TripMode

Se utilizas o teu telefone frequentemente como hotspot para o teu Mac e queres ter controlo sobre o consumo dos dados móveis, vais apreciar esta aplicação, que também pode ser utilizada como uma espécie de firewall.

Já tive algumas surpresas nos consumos dos dados móveis, fruto de atualizações misteriosas que ocorreram no sistema sem saber, por exemplo. Com o TripMode, isso acabou.

TripMode para macOS

Concebida especificamente para quem passa muito tempo com internet móvel ou com uma ligação de acesso limitado, o TripMode permite que definas quais são as aplicações que podem aceder à Internet.

#9: Noizio

Apesar de passar bastante tempo a ouvir música enquanto estou no Mac, às vezes tudo o que quero é algum “som de fundo”. E é aqui que entra o Noizio.

O Noizio é um gerador de som ambiente – podes simular que estás num café, numa quinta, perto de uma lareia, ou até misturar vários destes sons.

Noizio para macOS

Uma app bem porreira para se ter, mesmo que seja só para ter algum som ambiente em casa.

#10: Boom 3D

À semelhança do CleanMyMac X, o Boom 3D não tem o melhor nome, mas superou as expetativas quando foi chamado ao serviço.

Boom 3D para macOS

O Boom 3D é um equalizador, mas também é um booster de volume, que é onde a aplicação brilha.

Se achas que o volume das colunas do teu Macbook Pro está sempre baixinho (mesmo quando o puseste no máximo), compara com o Boom ativado. Ganhos consideráveis, sem distorção!

Outra funcionalidade útil é o facto de te permitir controlar o volume individualmente por aplicação, para o caso de quereres o Spotify mais alto que o teu browser, por exemplo.

Menções Honrosas

Ficaste fã do Setapp e queres mais aplicações para explorar?

O Meeter e o Presentify foram aplicações que mencionei recentemente, visto serem muito úteis para ensino à distância, e também estão disponíveis nesta suite.

Aqui ficam ainda outras 3 sugestões:

  1. Paste;
  2. PixelSnap;
  3. BetterTouchTool.

E tu, que aplicações destacas desta enorme coleção? És fã deste serviço?

    Se quiser entrar em contacto comigo, pode enviar-me um e-mail para [email protected] ou preencher o formulário abaixo.

    NOTA: Todos os campos são de preenchimento obrigatório.